Sábado, 12 de Março de 2011

12 de Março


O futuro começou a 12 de Março? Não sei. Mas algo terá mudado, se não no imediato no país, dentro de cada um de nós com certeza. O sentir que o meus sentimentos de isolamento, as minhas angustias e desesperos, as minhas revoltas são as mesmas de tantos e tantos milhares. Disse alguém que um homem não é uma ilha, digo eu que Portugal não é um oásis, mas é verdade que um deserto se atravessa melhor se em caravana.

Hoje saíram à rua pessoas como eu. Hoje soube-me bem lembrar todo o cinismo e li nos últimos dias, de quem talvez mais que desdenhar, receava a realidade que fizemos deste dia e imaginar toda essa pseudo-elite, pseudo-pensante, pseudo-intelectual sentada nos seus cómodos sofás em frente à televisão tentando pensar o que escrever agora para continuar a justificar os seus inúteis, desconstrutivos e improdutivos artigos de opinião; o que dizer nesses mesmos canais de TV que lhes pagam para nada fazer de útil à sociedade. Que gosto imaginar essa outra geração à rasca!

Pediu-se um sobressalto cívico. Não sei bem quem terá ficado com o sobressalto. Sei, sim, quem deu uma lição de civismo. Que seja um despertar de uma nova consciência cívica é o que espero, pois a ambição será curta se a um protesto não se seguir uma nova atitude construtiva. Um futuro não se pede, não se exige, constrói-se, luta-se por ele.

Depois de hoje, muitos de nós, eu, não vou mais indignar-me com quem não trabalhando de facto nos/me acusa de não querer trabalhar. Sei que somos milhares, milhões que lutamos todos os dias, não pelo tal emprego para o resto da vida, não por um qualquer vínculo eterno, mas tão só pela necessidade - não direito, como diz a nossa constituição - apenas a básica necessidade de ganhar dinheiro para viver. Não para pagar luxos, para pagar a prestação da casa, a conta do super-mercado. Outros que vivem em realidades diferentes onde há prestações de Mercedes para pagar que continuem e confundir tudo.

Cabe a cada um de nós fazer de hoje um dia de mudança. Interna. Pessoal antes de mais. Este protesto/movimento começou nas redes sociais. Pois que sirvam essas mesmas para aí deixarmos o negativismo de lado e saibamos dar, uns aos outros, o que cada um tem de bom, pois uma sociedade nova, diferente, mais humana apenas se poderá ir mudando e construindo pela positiva.

Disse-o: senti-me hoje de alma cheia, como há muito não me sentia. É meu firme propósito deixar a política aos políticos e fazer de ora em diante apenas e só aquilo que eu sei, amo e vivo para fazer: escrever. Não posso mudar o mundo, posso (podemos) continuar a exigir que Portugal mude. Que sejamos governados por uma classe política digna, séria e honrada e que o Estado seja enfim de Direito e Pessoa de Bem, de acordo com a Constituição, mas recuso-me a cair em generalizações. Há gente com valor, para quem o serviço da causa pública está acima dos interesses pessoais ou partidários.

A mim devo-me o dever de continuar a lutar por cumprir o meu sonho e talvez que nas palavras que vou escrevendo consiga fazer sonhar quem me leia. Porque acreditarei sempre que "o sonho comanda a vida e sempre que um homem sonha o mundo pula e avança".

João Moreira de Sá

Portugal, 12 de Março de 2011

 


publicado por joao moreira de sá às 21:31
linque do post | Ir ao Confessionário | favorito
|
1 comentário:
De Antonio edmundo ribeiro a 13 de Março de 2011 às 17:02
Muito bem visto. Grande jornada. Da próxima vez, haverá menos abstencionismo e o país vai finalmente conhecer um caminho de crescimento e de mais oportunidades para todos. Podiamos desde já reclamar o fim da acumulaçao de trabalho publico com privado e mais de 300 mil novos trabalhos verdadeiros e produtivos estaríam disponíveis. Cumprimentos.
Antonio Edmundo Ribeiro


Comentar post

Creative Commons License
Este Blog está licenciado sob uma Licença Creative Commons.



Joao Moreira de Sa

Cria o teu cartão de visita

Twitter
Micro Cuts

Divulga também a tua página

CONTÉM CONTO MEU (já editado Comprar: AQUI
Ocultos Buracos

Promote Your Page Too

VAI CONTER CONTO MEU (pelo Natal, mas experimentem clicar na capa)




Blogue para Contactos Profissionais

Outras escritas

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 44 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47... já estive mais longe, tenho que repetir o teste). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever, o que já vai demorando um bocado...
jmoreiradesa@gmail.com

pesquisar neste belogue

 

Arquivos da Cantuária

tágues

todas as tags

subscrever feeds



Péssimos clips de humor na
TV Arcebispo

revista Única/Expresso


revista Nós/jornal i


Nuno Markl in Única/Expresso
Há gente com graça na Internet?

Imensa. O arcebispo de Cantuária. É um tipo com um site magnífico com trocadilhos. Dos mais refinados que eu vi em toda a minha vida.

arcebispo no programa "As Tardes da Júlia", TVI, 01.07.09.




jornal i "Blogues das mamãs. São mais que as mães e servem para tudo"

"Os (arcebispais) Incorrigíveis"

Arcebispo de Cantuária 17º Melhor Blog Português de 2007

Porque nem só de trocadilhos vive um Arcebispo:

Manjares do Arcebispo" (2ª edição disponível em paperback 11.35€ e e-book download 2,50€)



COMPRAR ONLINE: BUBOK





MAIS INFORMÇÃO