Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

Micro-conto: A Coxa

  

O frango estava a acabar. Eu e ela ainda com fome e só uma coxa na travessa. Cavalheiro, menti, garanti-lhe estar saciado. Crente, ausentou-se para ida ao w.c.. Quando voltou, encontrou a travessa vazia. Olhou-me com ira e indignação.
Tinha acabado de perceber que mais depressa se apanha um mentiroso que uma coxa.
 
__________________________________________________________
tágues: ,

publicado por joao moreira de sá às 08:36
linque do post | Ir ao Confessionário | favorito

Outras escritas

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 44 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47... já estive mais longe, tenho que repetir o teste). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever, o que já vai demorando um bocado...
jmoreiradesa@gmail.com

pesquisar neste belogue

 

Arquivos da Cantuária

tágues

todas as tags

subscrever feeds

Porque nem só de trocadilhos vive um Arcebispo:

Manjares do Arcebispo" (2ª edição disponível em paperback 11.35€ e e-book download 2,50€)



COMPRAR ONLINE: BUBOK





MAIS INFORMÇÃO