Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008

Pseudos

 

Há tempos travei conversa blogal com um pseudo-culto jovem a quem, achando-o limitado no seu Luís Pacheco, aconselhei Machado de Assis. O pseudo, após ter alegadamente lido algo, aconselhei Brás Cubas mas não especificou qual tinha efectivado, se de todo o fez, classificou Machado de menor, banal, cordel.
Nada me admirava que agora que Machado de Assis é oficialmente bom - coisa que acontece quando se nasceu há 150 anos - o pachequiano pseudo louve publicamente a genialidade do grande Machado de Castro.
 
(Ó pseudo, se leres isto, lembra-te que não tenho por ti qualquer consideração. Deixa lá os teus comentários de desprezo mas não esperes resposta.)
 
__________________________________________________________

publicado por joao moreira de sá às 06:43
linque do post | Ir ao Confessionário | favorito

Outras escritas

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 44 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47... já estive mais longe, tenho que repetir o teste). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever, o que já vai demorando um bocado...
jmoreiradesa@gmail.com

pesquisar neste belogue

 

Arquivos da Cantuária

tágues

todas as tags

subscrever feeds

Porque nem só de trocadilhos vive um Arcebispo:

Manjares do Arcebispo" (2ª edição disponível em paperback 11.35€ e e-book download 2,50€)



COMPRAR ONLINE: BUBOK





MAIS INFORMÇÃO