Segunda-feira, 3 de Novembro de 2008

País de más memórias

 

"esses rumores de problemas ou dificuldades relativamente ao BPN são meros rumores. Não há banco nenhum em Portugal em dificuldades".
 
Estas palavras ou semelhantes ouvi-as da boca de ministros, banqueiros, analistas, comentadores.
 
Hoje todo vão "já sabiam", alguns mesmo "já teriam avisado" (o teria da jeito porque tanto pode ser um "vá lá ver se avisei ou não" como um "teria avisado se").
 
Um banco, privado, não é uma empresa como outra qualquer? A única diferença é que mexe - já não me atrevo a usar a palavra gere - dinheiro de terceiros.
Não há uma lei que protege esse dinheiro depositado? Então o justo não era passar só as contas para a CGD protegendo assim os depósitos e depositantes e deixar a empresa BPN falir, porque faliu?
 
__________________________________________________________

publicado por joao moreira de sá às 08:17
linque do post | Ir ao Confessionário | favorito

Outras escritas

Quem???

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 44 anos (embora um teste da Sábado diga que na realidade tenho 47... já estive mais longe, tenho que repetir o teste). Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever, o que já vai demorando um bocado...
jmoreiradesa@gmail.com

pesquisar neste belogue

 

Arquivos da Cantuária

tágues

todas as tags

subscrever feeds

Porque nem só de trocadilhos vive um Arcebispo:

Manjares do Arcebispo" (2ª edição disponível em paperback 11.35€ e e-book download 2,50€)



COMPRAR ONLINE: BUBOK





MAIS INFORMÇÃO